Como escolher incenso?

Como escolher incensoNossos ancestrais acendiam suas fogueiras e percebiam que a fumaça seguia para o céu, a morada dos deuses. Com a ideia de agradar e de se comunicar com essas divindades, começaram a queimar ervas aromáticas em cerimônias e rituais, surgindo assim a primeira manifestação dos incensos.

O uso de incensos sempre foi comum em várias civilizações e em épocas diferentes da história da humanidade. Em geral, eram usados por sacerdotes e magos, em rituais religiosos ou mágicos.

Hoje, o uso de incensos se proliferou de tal maneira que qualquer pessoa compra e usa incensos com a maior naturalidade e facilidade.

Incensos de boa qualidade trazem conforto sem irritar as vias respiratórias. Aprenda a escolher:

  • Composição – muitos incensos disponíveis no mercado têm componentes que fazem mal à saúde, como chumbo, breu, goma arábica, formol e benzeno. Prefira aqueles feitos apenas com ervas, plantas e especiarias.
  • Fumaça  deve ser branca. Isso indica a presença de elementos naturais e atóxicos.
  • Essencial ter pó de sândalo, pois é ele que propicia a sensação de bem-estar, já que possui propriedades calmantes.
  • Teste  incensos de baixa qualidade têm muito carvão, outro irritante respiratório. Esfregue a vareta na mão, se ela ficar preta, contém o material.

 

Como escolher incenso - aromas e suas funçõesPara que usar um incenso?

Aromatizar e perfumar uma sala antes e/ou durante um encontro, festa ou meditação.
Eliminar odores pois é um dos melhores e mais naturais desodorizantes.
Relaxar ou energizar, dependendo do aroma a ser utilizado (ver tabela abaixo).
Limpar energeticamente, evitando a impregnação energética. Lembre-se que o subtil fumo penetra em frequências e ambientes, impossíveis por outras formas.
Cuide do incenso como se cuida de uma vela. Lembre-se que tem fogo, e que esse fogo queima! O melhor meio é utilizar um porta-incenso onde estará seguro e evitará sujar a superfície.

Veja uma lista que indica o uso para cada fragrância:

ACÁCIA – Tranquilidade
ABSINTO – Estimulante geral para cansaço mental e físico
ALECRIM – Boa sorte
ALFAZEMA – Serenidade
ALMÍSCAR – Amor
ÂMBAR – Coragem
Amor-perfeito – Purifica ambientes, ajuda nos estudos, amor, elevação das vibrações
ANGÉLICA – Espiritualidade
ANIS – Para despertar o amor interno, para despertar forças.
ARRUDA – Limpeza psíquica e física
BÁLSAMO – Relaxamento
BÁLSAMO ROSA – Acalma, purifica ambientes, ajuda nos estudos, amor.
BENJOIM – Protecção física e psíquica
CAMOMILA – Calmante e bons sonhos
CANELA – Prosperidade
CEDRO – Relaxamento
COCO – Estimula o bem-estar.
CRAVO – Limpeza astral
CÂNFORA – Purificação
DAMA DA NOITE – Romance
ERVA DOCE – Atracção
EUCALIPTO – Renovação
FLOR DE PITANGA – Incentiva a criatividade
FLOR INDIANA – Purifica as vias respiratórias.
FLORAL – Afasta sentimentos negativos
FLOR DE LARANJEIRA – Boa sorte no amor
FLOR DE LÓTUS – Auto-conhecimento
FLOR DO CAMPO – Harmonia com os seres da natureza
GERÂNIO – Vitalidade
HELIOTRÓPICO – Amor.
HORTELÃ – Prosperidade
INCENSO DOS ANJOS – Ajuda – protecção – agradecimento
INCENSO DOS ARCANJOS – Ajuda – protecção – agradecimento
JASMIM – União – inspiração
LÍRIO DO VALE – Intuição – pureza
MAÇÃ – Boa sorte
MADEIRA DO ORIENTE – Sucesso
MEL – Boa sorte e prosperidade
MIRRA – Purificação e protecção
MORANGO – Boa sorte
MUSK – Sensualidade
Noz-moscada – Diminui a ansiedade.
ÓPIUM – Criatividade
ÓPIUM ROSA – Sensualidade.
ORQUÍDEA – Harmonia e amor
PATCHOULI – Amor
PÊSSEGO – Boa sorte
ROMANUS – Para despertar forças.
ROSA BRANCA – Harmonia
ROSA MÍSTICA – Fé e paz de espírito
ROSA MUSGOSA – Meditação
ROSA VERMELHA – Amor
SÂNDALO BRANCO – Espiritualidade
SÂNDALO VERMELHO – Protecção
VERBENA – Criatividade e inspiração
VETIVER – Sucesso
VIOLETA – Paz
YLANG YLANG – Afrodisíaco

 

Fonte: Revista Bons Fluídos / Casa Santa

Anúncios

Meditação

Meditação - a práticaTrata-se da busca de encontrar-se no meio de dois polos: a concentração e a contemplação. É comum ser associada a religiões orientais. Há dados históricos comprovando que ela é tão antiga quanto a humanidade.

Não sendo exatamente originária de um povo ou região, desenvolveu-se em várias culturas diferentes e recebeu vários nomes. Floresceu no Egito (o mais antigo relato), na Índia, entre o povo Maia etc.

Apesar da associação entre as questões tradicionalmente relacionadas à espiritualidade, a meditação pode também ser praticada como um instrumento para o desenvolvimento pessoal em um contexto não religioso.

A meditação costuma ser definida das seguintes maneiras:

  • Estado que é vivenciado quando a mente se torna vazia e sem pensamentos;
  • Prática de focar a mente em um único objeto (por exemplo: em uma estátua religiosa, na própria respiração, em um mantra);
  • Abertura mental para o divino, invocando a orientação de um poder mais alto;
  • Análise racional de ensinamentos religiosos (como a impermanência, para os Budistas)

 

A Prática

  • É possível se obter total descanso numa posiçãosentada e, por conseguinte, atingir maior profundidade na meditação e, assim, dissolver preocupações e problemas que bloqueiam a mente.
  • Uma posição possível é a posição de lótus completo: o pé esquerdo apoiado sobre a coxa direita e o pé direito apoiado sobre a coxa esquerda. Outros podem sentar em meio lótus: o pé esquerdo apoiado sobre a coxa direita ou o pé direito sobre a coxa esquerda. Há pessoas que não conseguem sentar em nenhuma dessas posições e, por isso, podem sentar à maneira japonesa, ou seja, com os joelhos dobrados e o tronco apoiado sobre ambas as pernas. Pondo alguma espécie de acolchoado sob os pés, a pessoa pode facilmente permanecer nessa posição por uma hora ou uma hora e meia.
  • Mantenha as costas eretas. Isso é muito importante. O pescoço e a cabeça devem ficar em alinhamento com a coluna. A postura deve ser reta mas não rígida. Mantenha os olhos semiabertos, focalizados a uns dois metros à sua frente. Mantenha leve sorriso. Agora comece a seguir sua respiração e a relaxar todos os músculos. Concentre-se em manter sua coluna ereta e em seguir sua respiração. Solte-se quanto a tudo mais. Abandone-se inteiramente. Se quiser relaxar os músculos de seu rosto, contraídos pelas preocupações, medo e tristeza, deixe um leve sorriso aflorar em sua face. Quando o leve sorriso surge, todos os músculos faciais começam a relaxar. Quanto mais tempo o leve sorriso for mantido, melhor.
  • À altura do ventre, pouse sua mão esquerda com a palma voltada para cima sobre a palma da mão direita. Solte todos os músculos dos dedos, braços e pernas. Não se prenda a nada a não ser à respiração e ao leve sorriso.
  • Durante esse tempo, você tem que ser capaz de obter descanso total. A técnica para tal obtenção reside em duas coisas: observar e soltar, observar a respiraçãoe soltar tudo mais. Solte cada músculo de seu corpo. Após uns quinze minutos, uma serenidade profunda poderá ser alcançada, enchendo-o interiormente de paz e contentamento. Mantenha-se nessa quietude. Esta prática é dos melhores remédios para se aliviar o estresse.

Meditação na cidadeNão há um tempo mínimo preestabelecido. Pode-se iniciar com um período de poucos minutos e, conforme se aperfeiçoa, esse tempo pode aumentar até para horas, dias, ou em casos excepcionais, até meses, como foi o caso de Palden Dorje. O mais importante é a frequência da prática, preferencialmente diária.

A meditação pode ser praticada por diversos motivos: desde o simples relaxamento até a busca pelo Nirvana. Muitos praticantes da meditação têm relatado melhora na concentração, consciência, autodisciplina e equanimidade.

Namastê.

 

Fonte: Wikipédia