No século 21, ter sucesso dependerá de foco

Foco

Foco – saber definir objetivos mais claros te leva mais longe e te deixa mais feliz

Vivemos uma época em que as possibilidades de distração parecem intermináveis – e-mails, mensagens, redes sociais, vídeos engraçados e imagens eróticas. Para o psicólogoDaniel Goleman, o segredo para o sucesso no século 21 está na habilidade de se manter atento.

“O nosso foco está continuamente lutando contra distrações, tanto internas quanto externas. A questão é: o que as nossas distrações estão nos custando?”, questiona Goleman no livro “Foco”. “A atenção funciona como um músculo: pouco utilizada, ela definha; bem utilizada, ela melhora e se expande”.

Daniel Goleman

Daniel Goleman

Segundo o autor, a quantidade de informação que recebemos diariamente, mensagens cada vez mais concisas, diminui gradativamente a nossa capacidade de atenção.

“A enxurrada de dados que nos atinge leva a atalhos desleixados, como selecionar e-mails pelo assunto, pular muitas das mensagens de voz, ler por alto mensagens e memorandos. Não é apenas que tenhamos desenvolvido hábitos de atenção que nos tornam menos eficientes, mas que o peso das mensagens nos deixa muito pouco tempo para simplesmente refletir a respeito do que elas realmente significam.

No livro, uma professora da oitava série conta que, durante anos, adotou o livro “Mitologia”, de Edith Hamilton. Porém, mais ou menos cinco anos atrás, os alunos começaram a perder o interesse pelo título. “Eles dizem que a leitura é difícil demais, que as frases são complicadas demais, que é preciso muito tempo para se ler uma página”, diz a educadora.

O problema não atinge apenas os mais jovens, também existe a diminuição da atenção entre os adultos. Um professor de cinema ouvido pelo autor relatou que se viu incapaz de ler mais de duas páginas por vez da biografia do diretor francês François Truffaut, um de seus cineastas favoritos.

Indicado duas vezes ao prêmio Pulitzer, Goleman escreveu sobre psicologia e ciências para o jornal “The New York Times” por 12 anos. Entre outros livros, ele também assina o best-seller “Inteligência Emocional”.

Fonte: Folha de São Paulo

Anúncios

Meditação

Meditação - a práticaTrata-se da busca de encontrar-se no meio de dois polos: a concentração e a contemplação. É comum ser associada a religiões orientais. Há dados históricos comprovando que ela é tão antiga quanto a humanidade.

Não sendo exatamente originária de um povo ou região, desenvolveu-se em várias culturas diferentes e recebeu vários nomes. Floresceu no Egito (o mais antigo relato), na Índia, entre o povo Maia etc.

Apesar da associação entre as questões tradicionalmente relacionadas à espiritualidade, a meditação pode também ser praticada como um instrumento para o desenvolvimento pessoal em um contexto não religioso.

A meditação costuma ser definida das seguintes maneiras:

  • Estado que é vivenciado quando a mente se torna vazia e sem pensamentos;
  • Prática de focar a mente em um único objeto (por exemplo: em uma estátua religiosa, na própria respiração, em um mantra);
  • Abertura mental para o divino, invocando a orientação de um poder mais alto;
  • Análise racional de ensinamentos religiosos (como a impermanência, para os Budistas)

 

A Prática

  • É possível se obter total descanso numa posiçãosentada e, por conseguinte, atingir maior profundidade na meditação e, assim, dissolver preocupações e problemas que bloqueiam a mente.
  • Uma posição possível é a posição de lótus completo: o pé esquerdo apoiado sobre a coxa direita e o pé direito apoiado sobre a coxa esquerda. Outros podem sentar em meio lótus: o pé esquerdo apoiado sobre a coxa direita ou o pé direito sobre a coxa esquerda. Há pessoas que não conseguem sentar em nenhuma dessas posições e, por isso, podem sentar à maneira japonesa, ou seja, com os joelhos dobrados e o tronco apoiado sobre ambas as pernas. Pondo alguma espécie de acolchoado sob os pés, a pessoa pode facilmente permanecer nessa posição por uma hora ou uma hora e meia.
  • Mantenha as costas eretas. Isso é muito importante. O pescoço e a cabeça devem ficar em alinhamento com a coluna. A postura deve ser reta mas não rígida. Mantenha os olhos semiabertos, focalizados a uns dois metros à sua frente. Mantenha leve sorriso. Agora comece a seguir sua respiração e a relaxar todos os músculos. Concentre-se em manter sua coluna ereta e em seguir sua respiração. Solte-se quanto a tudo mais. Abandone-se inteiramente. Se quiser relaxar os músculos de seu rosto, contraídos pelas preocupações, medo e tristeza, deixe um leve sorriso aflorar em sua face. Quando o leve sorriso surge, todos os músculos faciais começam a relaxar. Quanto mais tempo o leve sorriso for mantido, melhor.
  • À altura do ventre, pouse sua mão esquerda com a palma voltada para cima sobre a palma da mão direita. Solte todos os músculos dos dedos, braços e pernas. Não se prenda a nada a não ser à respiração e ao leve sorriso.
  • Durante esse tempo, você tem que ser capaz de obter descanso total. A técnica para tal obtenção reside em duas coisas: observar e soltar, observar a respiraçãoe soltar tudo mais. Solte cada músculo de seu corpo. Após uns quinze minutos, uma serenidade profunda poderá ser alcançada, enchendo-o interiormente de paz e contentamento. Mantenha-se nessa quietude. Esta prática é dos melhores remédios para se aliviar o estresse.

Meditação na cidadeNão há um tempo mínimo preestabelecido. Pode-se iniciar com um período de poucos minutos e, conforme se aperfeiçoa, esse tempo pode aumentar até para horas, dias, ou em casos excepcionais, até meses, como foi o caso de Palden Dorje. O mais importante é a frequência da prática, preferencialmente diária.

A meditação pode ser praticada por diversos motivos: desde o simples relaxamento até a busca pelo Nirvana. Muitos praticantes da meditação têm relatado melhora na concentração, consciência, autodisciplina e equanimidade.

Namastê.

 

Fonte: Wikipédia