Crudivorismo como filosofia alimentar

Para os crudívoros, a apreciação do alimento cru é um estilo de vida. Essa filosofia alimentar acredita que é muito saudável comer verduras, frutas, raízes, legumes, castanhas, sementes e grãos ao natural ou cozidos até 45° C, pois dessa forma as enzimas que levam os nutrientes às células do corpo humano não são perdidas. A ação de refogar no forno ou no fogão é esquecida.

Crudivorismo é um estilo de vida a base de alimentos biogênicos, bioativos crus – chegando a serem chamados de alimentos vivos. Não é uma dieta e nem uma terapia para tratamento de doenças, é um estilo de vida saudável que promove mudanças no ambiente do nosso corpo para que a saúde se estabeleça.

crudivorismo-saladaA alimentação crudívora não se baseia só em saladas e sucos. A combinação de alimentos pode gerar receitas deliciosas, como “macarrão” de abobrinha e “arroz” de couve-flor. Gustavo Geraissati, chef do restaurante Mangalô (SP) recomenda caprichar nos temperos e molhos: “Inclua orégano ou faça um molho de capim-santo com aspargos ao azeite e limão, fica ótimo!”.

E nada de descuidar da higienização de cada item. Fábio Bicalho, nutricionista clínico e funcional, aconselha verificar se a comida foi refrigerada corretamente e atentar-se para a lavagem. “Lave em água corrente e mergulhe por 20 minutos em uma solução de 1 litro de água com uma colher (sopa) de água sanitária”.

crudivorismo-vegetais-e-suas-cores-pngPrós e contras

A adoção de uma dieta restrita ao cru mantém nos alimentos uma série de vitaminas e fitonutrientes que previnem doenças crônicas e podem melhorar a função celular. Outro ponto positivo é a clorofila, que gera oxigenação celular e ainda ajuda no processo de equilíbrio ácido do corpo. Tudo isso contribui para um melhor funcionamento físico, pois gera mais energia.

A nutricionista Isabella Duarte, especialista em dietas vegetarianas e veganas,  faz uma ressalva: a digestão pode se tornar um problema. No crudivorismo é comum consumir sementes germinadas de feijão, lentilha e grão de bico, que não têm boa digestibilidade. “Quando cozidos, o corpo digere bem melhor esses alimentos específicos”, explica Isabella.

Teorias como a Terapia de Gerson, levanta estudos sobre enzimas e digestão, buscando entender os benefícios e os problemas desse hábito alimentar. Essa terapia, por exemplo, propõe o tratamento do câncer por mecanismos de cura do nosso próprio corpo, estimulados pelas enzimas de alimentos.

Nessa teoria e na proposta do médico Edward Howell, um dos principais pesquisadores de enzimas, afirma-se que a falta dessas enzimas na comida cozida é ainda uma das maiores razões do envelhecimento e morte precoce.

capa-livro-saude-frugal-eduardo-corassaInteressou sobre o assunto? No Brasil temos já um movimento consistente sobre o consumo de alimentos crus. Uma boa dica vem para o livro Saúde Frugal, do autor Eduardo Corassa, que em seu site publica vídeos com receitas práticas.

Fontes: [ crudivorismo.com.br ] [ metropoles.com ] [ dietaja.uol.com.br ] [ saudefrugal.blogspot.com.br ]

 

Anúncios

Visão e equilíbrio – Via de mão dupla

Dançamos, pulamos, corremos, movimentamos nosso corpo nas três dimensões do espaço. Enquanto isso, nossa cabeça permanece relativamente imóvel, desfrutando de certa calmaria. Para o bom funcionamento de nosso organismo, a cabeça é mantida com maior independência dos movimentos do corpo. A cabeça, continuamente requisita informações sobre nossa posição no espaço. O corpo, porém, só participa definitivamente como integrante deste mesmo espaço em virtude do sentido da visão. Um bom exemplo dessa situação, está no clipe da música Jigsaw Falling Into Place (banda Radiohead). Clique aqui no link:

  

O sistema visual está conectado aos sensores de posição desde o início de nossa gestação. Intimamente relacionado aos músculos posturais, o sentido da visão tem a tarefa de manter o mundo estável. O que leva aos ajustes necessários nos olhos, na cabeça e na postura para compensar as mudanças no fluxo óptico que acompanham as alterações de movimento. A visão é fonte direta de informações sobre o próprio corpo e ajuda a ligar nossa imagem ao ambiente que estamos. Podemos nos enxergar no espaço e calibrar continuamente o sistema motor. Esse aspecto perceptivo contribui para a construção da própria imagem.

Equilíbrio Via de mão dupla - pela janela do carroA interpretação das informações visuais sobre o movimento no espaçovisão conscientefornece dados de como o corpo se relaciona com o ambiente. Desta maneira, educa o corpo, desempenhando forte papel postural. Com frequência, a propriocepção visual se sobrepõe ao sistema vestibular e leva a um senso de movimento equivocado. Exemplo disso, quando você está parado no trânsito e o carro ao lado começa um movimento a frente, você tem a súbita impressão que seu carro está se movendo em marcha ré. As informações recebidas dos órgãos dos sentidos e interpretadas à luz da consciência sofrem interferência da própria consciência. É fácil constatar a dificuldade que sentimos em nos concentrar quando estamos preocupados, agitados ou assustados. Nestas condições, deixamos de ouvir alguém que nos fala diretamente, não enxergamos um objeto à nossa frente e sofremos os reflexos posturais desta situação. Se por um lado, o movimento é influenciado pela consciência e pelas emoções, por outro lado, definirá a maneira como nos tornamos conscientes de nós mesmos. Contribuirá não apenas para organizar o desenvolvimento das estruturas neurais (nossa ação motora), mas também, ajudará na forma como nos comunicamos com os outros e nos relacionamos com o ambiente. A “corporificação molda a mente” (Shaun Gallagher, 2005) e pode tornar-se forte aliado na reversão de um processo de déficit de atenção ou distração, por exemplo. Equilíbrio Via de mão dupla - 1A interferência de nossa visão sobre nossa postura é óbvia. Para manter o equilíbrio, buscamos continuamente pontos referência no ambiente. Assim, podemos ancorar nosso olhar.  Durante a execução de posturas de equilíbrio na Yoga (ardha-chandrasana, vriksasana ou virabhadrasana III), evidenciamos a dependência da estabilidade óptica no equilíbrio postural. Assim como, diminuímos a influência da concentração na manutenção destas posturas.  Funciona como uma mão de via dupla, a execução destas posturas exigirá que deixemos de lado toda a série de estímulos capazes de interferir na realização destas posturas, selecionando e aperfeiçoando nossa capacidade de focar. Qualquer parte do corpo pode ser trazida à luz da consciência. Também, pode deixar de depender de nossa intervenção para  seu funcionamento. O corpo começa a trabalhar sozinho, mantendo a postura e governando os movimentos com base nas inúmeras fontes de informação. Assim, uma pessoa normal e saudável poderá esquecer-se de seu corpo durante boa parte de sua rotina diária. O corpo cuida de si mesmo e, desta maneira, libera o sujeito para que, com facilidade, dedique-se a outros aspectos práticos de sua vida.