Respiração durante a meditação e a finalização da prática  

Mentalizar a cadencia respiratória é a melhor maneira de meditar

Mentalizar a cadencia respiratória é a melhor maneira de meditar

Controle da respiração

A principal finalidade do controle da respiração é tornar mais calmo e refinado um ritmo irregular ou pesado. Quando o corpo estiver imóvel e a respiração controlada, a mente naturalmente se acalmará.

Falamos de “controle” da respiração, mas é importante lembrar que isso se consegue por meio da observação. Querer forçar a respiração a se tranquilizar só trará problemas. A simples observação da respiração é a melhor forma de desacelerar e acalmar seu ritmo.

As fontes chinesas geralmente reconhecem quatro tipos de respiração.

  1. Respiração com vento: o tipo que produz som nas narinas.
  2. Respiração irregular: é silenciosa mas irregular, com interrupções.
  3. Respiração não refinada: é silenciosa e regular, mas não é refinada. Não é tão confortável quanto a do quarto tipo.
  4. Respiração correta: é silenciosa, regular e refinada, além de ser tranquila e agradável. Esse tipo de respiração infunde grande paz na mente e no coração.

A forma mais rápida de conseguir o quarto tipo de respiração é simplesmente pela observação. Se você tentar forçar determinado tipo de respiração, é quase certo que irá fracassar. A paz criada ao redor do praticante durante a meditação crescerá continuamente com a prática. Com o tempo, será possível alcançar paz e serenidade com facilidade. Quando a respiração e o corpo estão tranquilos, a mente tem, por assim dizer, um lugar de onde pode efetivamente contemplar e compreender a si própria. Quando a respiração e o corpo estão em paz, a mente pode entrar em samádi.

A importância da respiração é evidenciada no seguinte trecho de Seis Maravilhosos Ensinamentos, um prestigiado livro sobre meditação que registra uma palestra proferida pelo grande monge Zhiyi (538-597) no Templo Wa-Guan, localizado onde hoje é a Província Jiangsu. Desconhece-se a data precisa da palestra.

meditacao-respirarA “maravilhosa porta do acompanhamento” abre caminho para dezesseis darmas (fenômenos) excepcionais. O primeiro deles é observar a inspiração. O segundo é observar a expiração. O terceiro é observar a extensão das inspirações e expirações. O quarto é observar o ar inspirado preencher inteiramente o corpo. O quinto é eliminar todos os movimentos corporais. O sexto é absorver felicidade na mente. O sétimo é absorver alegria na mente. O oitavo é absorver todas as atividades mentais na mente. O nono é criar felicidade na mente. O décimo é unir todas essas atividades na mente. O décimo primeiro é descobrir libertação na mente. O décimo segundo é contemplar a impermanência. O décimo terceiro é contemplar a dispersão de todas as coisas. O décimo quarto é contemplar a ausência de desejo. O décimo quinto é contemplar a extinção. O décimo sexto é contemplar o perfeito desapego.

Concluindo a meditação

Tão importante quanto o processo de preparação para a meditação é o processo de saída dela. Se simplesmente pularmos do assento e já começarmos a fazer tudo apressadamente, sem uma transição adequada, podemos perder tudo o que foi ganho durante a meditação e até mesmo vir a adoecer.

Ao finalizar a meditação, o corpo merece alongamentos

Ao finalizar a meditação, o corpo merece alongamentos

. Ao terminar a prática, fazemos o movimento oposto – o calmo e tranquilo mundo da luminosa mente interior precisa gradualmente abrir espaço para as necessidades de movimento físico, para a fala e para os pensamentos que nos acompanham ao longo do dia.

Se nos levantarmos abruptamente após a meditação e nos lançarmos de volta ao ritmo do mundo, poderemos sentir dor de cabeça, desenvolver rigidez nas articulações ou algum outro problema físico. Transições descuidadas da meditação para a consciência comum também chegam a provocar estresse emocional ou irritabilidade. Por isso, ao sair do estado meditativo, é importante atentar para os cinco pontos descritos a seguir:

  1. Mude seu foco, trazendo-o para as novas condições

Quando decidir que é o momento de encerrar a meditação, desloque seu foco de atenção do mundo interior para o exterior. À medida que a mente vai voltando a perceber as sensações externas, concentre-se no processo de conclusão da meditação.

  1. Expire pela boca algumas vezes

Ao fazer isso, imagine que os últimos venenos presentes no organismo estão sendo expelidos. Sinta que o corpo inteiro participa do ato de respirar.

  1. Movimente a parte superior do corpo

Ainda sentado, comece por movimentar delicadamente o tronco para a frente e para trás algumas vezes. Depois, faça torções e movimentos com outras partes do corpo, mas sem forçar. Por fim, massageie suavemente seus ombros, braços, mãos, pescoço e cabeça.

  1. Movimente as pernas

Terminada a etapa anterior, comece a movimentar e esticar as pernas devagar, de modo a sentir que elas voltam gradativamente a se mostrar flexíveis e firmes. Atenção: se você fizer a movimentação de modo brusco ou repentino, a sensação será de rigidez e desconforto.

  1. Massageie a pele

Massageie suavemente a pele até sentir um agradável formigamento.

  1. Massageie os olhos

Quando sentir que o corpo e as mãos já estiverem começando a ficar estimulados de novo, massageie delicadamente os olhos até sentir quer a circulação se normalizou. Quando perceber que os olhos estão confortáveis e prontos, abra-os.

  1. Elimine calor

A meditação costuma elevar a temperatura corporal. Tanto assim que há quem transpire durante a prática. Portanto, ao sair da meditação, é importante eliminar o calor ou permitir que ele se estabilize. O corpo pode estar bastante sensível após a meditação. Sensações diferentes devem ser respeitadas e é preciso permitir que o organismo recupere naturalmente sua homeostase.

Ao concluir a prática, é bom refletir sobre a razão pela qual meditamos. A meditação é uma técnica destinada a acalmar nossos pensamentos ilusórios para que a verdadeira sabedoria possa finalmente florescer. À medida que, gradativamente, conseguimos perceber as ilusões da mente, também vai aumentando nossa compreensão da iluminação. Conforme cresce nosso entendimento, intensifica-se nosso desejo pela iluminação. Esse não é um desejo de poder ou de habilidades psíquicas, como os desejos típicos do samsara; mas de aperfeiçoamento da sabedoria e da compaixão. É desejo de levar mais e maiores benefícios para os outros seres sencientes; desejo de se tornar tão benevolente quanto um Buda.

Buda também disse:

Afastar-se de todas as formas exteriores é chamado “meditação” (dhyana). Estar perfeitamente interiorizado e sereno é chamado “samádi”.

A meditação não nos leva a um outro mundo, mas revela as mais profundas e assombrosas dimensões do mundo em que já vivemos. Contemplar calmamente tais dimensões, colocando-as a serviço da compaixão e da bondade, constitui a forma correta de rapidamente auferir ganhos na meditação, assim como na vida.

Fontes: [ templozulai.org.br ][ spm-be.pt ]

Entendendo a função dos exercícios de calistenia

A calistenia é também conhecida como aquecimento. Sua aplicação visa diferentes partes do corpo associando o exercício mais adequado, por exemplo: um praticante de atletismo fará “aquecimento” das pernas com exercícios pertinentes à corrida.

A realização dos alongamentos, trabalhos localizados e o desaquecimento tem um papel muito importante durante as aulas de calistenia, que conjugam técnicas de diversos pontos, entre eles: a dança, a yoga, as artes marciais, a ginástica consciente e o alongamento.

calistenia-movimentoAlguns estudiosos apontam a calistenia como a base de todos os esportes que em algum momento exercem atividades apenas com o próprio peso do corpo. Mas nem todos os esportes consistem apenas em exercícios calistênicos, o que os fazem serem tratados e chamados justamente como outros esportes e por outros nomes.

Pode ser definida como um conjunto de exercícios que tem seu maior interesse nos movimentos de grupos musculares, e menos na potência e no esforço destes músculos. O objetivo assim fica sendo o desenvolvimento da agilidade, da força física e da flexibilidade. Se busca alcançar uma maior contração muscular e que o corpo adquira um alinhamento correto, permitindo modelar o corpo, melhorar a postura e definir um bom contorno corporal.

calistenia-parada-de-maosNas aulas é feito um breve aquecimento e, em seguida, uma série de exercícios são iniciados com um alto número de repetições cada um, enfatizando os braços, o abdome, os glúteos e pernas. Todos exercícios calistênicos são feitos sem pesos ou aparelhos e usam o peso do próprio corpo como resistência.

A atenção não está no trabalho, mas na maneira de fazer o exercício. Pensamos assim em cada movimento, nos músculos que se está trabalhando e se a postura é a correta. Este método de exercício favorece a postura e forma corporal e também reduz consideravelmente o risco de lesões, pois há uma ausência de saltos, rebotes e impactos.

O método e as técnicas utilizadas durante uma aula de calistenia torna esta atividade acessível para qualquer pessoa, já que não existe limites de idade, e inclusive os fisioterapeutas recomendam a calistenia em patologias como a escoliose, a hérnia de disco ou problemas de joelho.

Colocar o corpo em movimento, melhorar a postura, tonificar grupos musculares, elevar a flexibilidade e cuidar as articulações podem ser os motivos que levam a prática da calistenia. Além de queimar gorduras e aumentar a resistência física.

Street Workout - faz uso de barras e outros equipamentos como pesos, bolas e argolas

Street Workout – faz uso de barras e outros equipamentos como pesos, bolas e argolas

Há ainda, uma associação da calistenia ligada ao uso de barras e aos treinos voltados para hipertrofia muscular, que nos parece mais conectada ao termo Street Workout (devido ao seu objetivo), e devido também ao uso de alguns equipamentos como as próprias barras fixas e paralelas, pesos adicionados através de coletes e cintos, bem como muitos outros materiais que podem ser adicionados como argolas, elementos da ginastica olímpica, pole dance e etc.

Fontes: [ wikipedia.org ][ calistenizacao.com.br ][ priberam.pt ]