Portas abertas para saúde: Celina Lemos

Portas abertas para a saúde - Celina

Trouxe na mala meu mat – Celina Lemos, aluna Espaço Virya

Queremos apresentar o real potencial do Espaço Virya, demonstrando suas atividades psicofísicas. Um convite para conhecer melhor nossa equipe, estrutura de atendimento e também, entender os principais motivos de nossos alunos buscarem nossa ajuda.

Celina Lemos mora em Recife, onde é médica residente em cirurgia geral. Durante um período em São Paulo, optou por aulas de Yoga para aliviar a “tensão pré-prova de residência”. Aqui ela nos conta mais sobre essa experiência em passagem por terras paulistanas.

Explique-nos um pouco sobre como nasceu o contato com a Yoga, tempo que conheceu nosso espaço e os principais motivos de procurar nosso apoio psicofísico.

Iniciei a prática de Yoga há mais ou menos nove anos, mas tive períodos intermitentes sem praticar. Principalmente pela dificuldade de conciliar meus horários no hospital e as aulas. Fui aconselhada a praticar Yoga durante o período de vestibular, melhorando minha concentração e diminuindo a ansiedade durante aquela fase de minha vida. 

Moro em Recife, mas venho à São Paulo mensalmente. Nesse mês de novembro tirei férias e conciliei meus estudos para fazer provas para concorrer à uma residência médica aqui na cidade. Assim, tive a ideia de trazer a Yoga de novo para aliviar o stress que temos no período preparatório para esse processo.

Sempre que venho para cá, fico hospedada próximo ao Espaço Virya. Então, me programei para realizar Yoga durante esse tempo e trouxe na mala meu mat (tapete de Yoga).

Quais são os benefícios adquiridos durante esse período na prática de Yoga? O que essa atividade trouxe para seu cotidiano?

Yoga é extremamente prazerosa e, com o tempo, comecei a notar os benefícios da prática em meu corpo e mente.

Fiquei encantada com a prática de yoga e acredito que me ajudou muito. Conquistei meu objetivo, já que me mantive mais tranquila, serena e concentrada; além de me sentir com um preparo físico melhor.

Na verdade, a yoga é ideal para todas os momentos, sempre. A única dificuldade está em manter uma prática constante e permanente com minha vida agitada.

Claro, que não podemos esquecer da orientação de um profissional capacitado, pois são muitos detalhes de atenção em cada postura.

Namastê!

😉

Para ouvir na prática de Yoga – Vol 2

Para ouvir na prática de Yoga - Vol 2Trazemos mais uma de nossas propostas para músicas na prática de Yoga.

Abaixo, separamos uma nova sequência musical. Com um pouco menos de trinta minutos, pode ser usada para sequencias curtas em casa, finalizando com um relaxamento.

Dê play e boa prática.

 

Acesse também: Prática de Yoga – Vol 1

Namastê!

😉

Para deliciar os ouvidos

Para ouvir - Budha-bar exmperience Mix - DJ I.Am.OneA ideia é trazermos mais dicas do que ouvir durante a prática de Yoga, caminhada ou mesmo curtir em casa.

Apresentamos uma seqüência musical criada pelo DJ I.Am.One, que vive em Bucareste (Romênia). Criado para o famoso bar-restaurante Budha Bar, temos uma incrível trilha que nos acompanha em vários momentos. Leve nas batidas, mas rico em astral, é perfeita para encher sua casa de alegria ou preencher o corpo para suas práticas de exercício.

Divirta-se com mais de duas horas de músicas alinhadas para agradar (deliciar) nossos ouvidos. Dê play e sinta bons fluídos desta viagem multi-cultural em forma sonora.

Esse set é liberado para download: clique aqui

Namastê!

😉

Portas abertas para a saúde: Mauro Galasso

Descobri uma prática que vai comigo onde eu for - Mauro Galasso, aluno Espaço Virya.

Descobri uma prática que vai comigo onde eu for – Mauro Galasso, aluno Espaço Virya.

Trata-se de uma Iniciativa para apresentar o real potencial do Espaço Virya, demonstrando suas atividades psicofísicas. Funciona como um convite para conhecer melhor nossa equipe e estrutura de atendimento.

Nesse primeiro artigo o aluno Mauro Galasso (41), que é professor universitário e gestor de conteúdo para mídias, fala mais sobre suas descobertas com a prática de Yoga.

Explique um pouco sobre os motivos de buscar nossa ajuda: tempo que conheceu nosso espaço e os principais motivos de procurar nosso apoio psicofísico.

Comecei a praticar Yoga aqui no Espaço Virya em novembro de 2012. Buscava algo que promovesse bastante alongamento, já que trabalho muito tempo sentado e o incômodo nas costas e dores nos punhos (digitação) eram pontos que me incomodavam cada vez mais.

Depois de nadar, pedalar, correr e musculação, não me encaixava mais nessa modalidades de exercícios. Sentia-me insatisfeito e desanimado em enfrentar academias. Vim para uma aula experimental por indicação de um ortopedista e logo nas primeiras aulas percebi meu desejo em investir nessa prática.

Quais são os benefícios adquiridos durante esse período na prática de Yoga? O que essa atividade trouxe para seu cotidiano?

Primeiro, acho que tem haver com meu pensamento sobre a prática em si. Antes achava uma atividade distante de minhas habilidades motoras, pois do pouco que sabia sobre Yoga, me vinha a mente um grau de dificuldade em equilíbrio e força. Passado dois anos, vejo que tem sido uma questão de elevar a confiança em mim.

Em segundo, as dores nas costas foram aliviadas a partir do momento que, aprendi mais sobre os detalhes de cada postura ou sequência de exercícios. Importante perceber meus limites e a capacidade de meu corpo e mente. Compreendo melhor o processo de alongamento e fortalecimento simultâneo de todos os músculos. Aprendi que pessoas como eu, que trabalham muito tempo sentado, inibem a atividade de uma série de músculos por todo o corpo.

Em terceiro, descobri uma prática que vai comigo onde eu for. Agora enxergo Yoga desde o espreguiçar de manhã ainda na cama, até na postura para trabalhar ou dirigir. Já tive oportunidade de realizar algumas sequencias de alongamento durante viagens e até mesmo na praia. Quero agora conquistar a disciplina de inserir 30 minutos de prática em casa, intercalando com as aulas aqui no Espaço Virya.

Quero que a Yoga seja parte de minha vida daqui pra frente.

Namastê.

Posturas de Yoga para aliviar a rigidez no quadril

Seis posturas para abertura de quadril - capaPor: Roberta Thomaz

Se você passa muito tempo sentado, provavelmente sente dores na altura da bacia e na base das costas. Com estas duas sequências, você exercitará suavemente os quadris, liberando também a tensão na região lombar e nas pernas.

Dividido em dois blocos de exercícios, podem ser usados separadamente (alternando um a cada dia), como também sendo feito em sequência, caso tenha mais tempo para dedicar.

Incorpore à sua prática diária e notará bons resultados.

 

Seis Posturas de Yoga para aliviar a rigidez do quadril

PRANCHA A

1 - quadril_prancha_A

  1. Supta baddakonasana – Você pode modificar a postura posicionando bloquinhos, livros ou uma coberta dobrada embaixo dos joelhos, dando suporte às pernas. Permanência de 5-10 respirações longas.
  1. Agnistambhasana – Não se preocupe caso não consiga posicionar o joelho no topo do seu pé e vice-versa – apenas faça o melhor possível. Não esqueça de flexionar os pés para proteger os tornozelos. Permanência de 5-10 respirações longas.
  1. Agnistambhasana com extensão – Partindo da postura 2, ponta dos dedos à frente, mantenha as escápulas uma em direção a outra. Em seguida, troque o cruzamento das pernas e repita as posturas 2 e 3. Permanência de 5-10 respirações longas.
  1. Ananda Balasana alternando as pernas – Segurando a borda externa do pé, convide a coxa a se aproximar do tronco ou da lateral dele. Permanência de 5-10 respirações longas para cada perna.
  1. Malasana – Pode ser feita com a planta dos pés no chão ou modifique vindo para a ponta dos pés. Com as mãos em prece, pressione os cotovelos em direção às pernas e pressione-as para afastá-las. Permanência de 5-10 respirações longas.
  1. Eka Pada Raja Kapotasana – Trabalha os flexores do quadril e também a abertura do peito. Permanência de 5-10 respirações longas para cada lado.

 

Seis Posturas de Yoga para o quadril externo

PRANCHA B

2 - quadril_prancha_B

  1. Gomukasana – aqui mostro sem a variação nos braços. Querendo aprofundar a postura, leve o tronco na direção das pernas. Permanência de 5-10 respirações longas para cada lado.
  1. Supta Padangusthasana – variação usando cinto. Postura passiva que parece não ter efeito pela facilidade na execução, mas na verdade é o oposto. Permite que você relaxe e deixe o alongamento acontecer. Permanência de 5-10 respirações longas para cada lado.
  1. Utthan Pristhasana – variação deixando a perna cair para a lateral, deixando o pé de lado. Caso não chegue com os antebraços, mantenha as palmas das mãos no chão. Permanência de 5-10 respirações longas para cada lado.
  1. Eka Pada Raja Kapotasana – Trabalha flexores do quadril e abertura do peito. Outra variação é soltar o tronco em cima da perna que está a frente e estender os braços ou apoiar a testa sobre as mãos. Permanência de 5-10 respirações longas para cada lado.
  1. Parivrtta Trikonasana – Caso não alcance a palma da mão no chão, use as pontas dos dedos (ou um bloquinho). Sentindo incomodo na cervical, mantenha o olhar à frente ou para o chão. Se estiver acostumado com a postura, olhe em direção ao polegar da mão que aponta para o céu. Permanência de 3-5 respirações para cada lado.
  1. Uttanasana variação com as pernas cruzadas – Fique ereto com as pernas cruzadas, pés paralelos (juntos ou afastados) e joelhos levemente flexionados. Flexione o tronco para baixo, trazendo-o na direção das pernas. Permanência de 5-10 respirações longas e troque o cruzamento das pernas.

 

*Lembre-se: em caso de dúvida, consulte seu instrutor. Sempre respeite os limites do seu corpo.

 

Namastê! 🙂

 

Shiva em Nataraja

Shiva em NatarajaNeste aspecto, Shiva aparece como o rei (raja) dos dançarinos (nata). Nataraja está dentro de um círculo de fogo, símbolo da renovação. Com sua dança ele cria, conserva e destrói o universo.

Representa o eterno movimento do universo que foi impulsionado pelo ritmo do tambor e da dança. Apesar de seus movimentos serem dinâmicos, como mostram seus cabelos esvoaçantes, Shiva Nataraja permanece com seus olhos parados, olhando internamente, em atitude meditativa. Ele não se envolve com a dança do universo pois sabe que ela não é permanente. Como um yogue (praticante de Yoga), ele se fixa em sua própria natureza, seu ser interior.

Em uma das mãos, ele segura o Damaru, o tambor em forma de ampulheta com o qual marca o ritmo cósmico e o fluir do tempo. Na outra, traz uma chama, símbolo da transformação e da destruição de tudo que é ilusório. As outras duas mãos, encontram-se em gestos específicos. A direita, cuja palma está a mostra, representa um gesto de proteção e bênçãos (abhaya mudrá). A esquerda representa a tromba de um elefante, aquele que destrói os obstáculos.

Nataraja pisa com seu pé direito sobre as costas de um anão. Ele é o demônio da ignorância interior, a ignorância que nos impede de perceber nosso verdadeiro eu. O pedestal da estátua é uma flor de lótus, símbolo do mundo manifestado.

A imagem toda nos diz: “Vá além do mundo das aparências, vença a ignorância interior e seja como o Sr Shiva, o meditador, aquele que enxerga a verdade através do olho que tudo vê (terceiro olho, Ájña Chakra).”

Namastê.

 

*Editado à partir de Wikipedia

Suco Detox: pra que serve?

Sucos Detox serve pra que - capaTrata-se de um tipo de suco que promove a desintoxicação do organismo, através da limpeza hepática. Assim, diversas toxinas que o sobrecarregam nosso corpo são eliminadas mais rapidamente.

Algumas dessas receitas podem ser chamados também de “suco verde”, já que usam hortelã, salsinha, couve e outros alimentos verdes. Mas há ainda muitas combinações de frutas, legumes e raízes como cenoura, gengibre, melancia, entre outras.

Promovendo uma limpeza interna, também contribuem para o processo de emagrecimento e a sensação de inchaço por retenção de líquidos. Em alguns casos, podem ajudar na regularização do sono e crises de enxaqueca.

Sucos Detox serve pra que - 1Normalmente esses sucos são consumidos pela manhã, como forma de preparar o organismo para o dia. Isso ajuda na desintoxicação, já que a capacidade de absorção dos nutrientes acontece com mais facilidade com o estômago vazio.

Eles também são bem vindos durante o dia nos lanches, mas devem ser evitados próximo às refeições (almoço e jantar), para não ocorrer uma competição na absorção dos nutrientes. Também, antes de treinamento físico, pois podem provocar o desarranjo intestinal pelo alto teor de fibras.

Ingredientes ideais

Base: couve, banana, água de coco e pepino são ricos em potássio e ajudam a desinchar.

Complementares: berinjela, ameixa e linhaça trazem características anti-inflamatórias, são ricas em gorduras monoinsaturadas e antioxidantes. Já a cenoura, beterraba, manga e morango são fotoprotetores.

Sabor à bebida: melão, melancia, laranja e pêssego são diuréticos e dão sabor mais doce e palatável à bebida. 

Sucos Detox serve pra que - 2Receitas

Para prepará-los, basta juntar todos os ingredientes e bater no liquidificador, depois penerá-los. A única ressalva é prepará-los na hora, para que os nutrientes dos vegetais sejam bem aproveitados.

Suco verde com maçã

  • 2 maçãs + Meio limão +1 lima da Pérsia

Suco detox com morango

  • 1 Grapefuit + 10 morangos

Suco verde com damasco

  • 3 limões descascados + 1 maçã + 2 damascos + 10 uvas

Suco verde com cenoura

  • Meio repolho + 2 cenouras + 1 maracujá

Suco desintoxicante com beterraba

  • 2 beterrabas + 1 cenoura + 1 maçã

Suco verde power detox

  • 1 pepino + 3 talos de aipo + 2 buques de brócolis

 

Fontes: sucodetox.net.br / lucilia.diniz.com / bolsademulher.com