Visão e equilíbrio – Via de mão dupla

Equilíbrio Via de mão dupla - capaDançamos, pulamos, corremos, movimentamos nosso corpo nas três dimensões do espaço. Enquanto isso, nossa cabeça permanece relativamente imóvel, desfrutando de certa calmaria. Para o bom funcionamento de nosso organismo, a cabeça é mantida com maior independência dos movimentos do corpo. A cabeça, continuamente requisita informações sobre nossa posição no espaço. O corpo, porém, só participa definitivamente como integrante deste mesmo espaço em virtude do sentido da visão.

Um bom exemplo dessa situação, está no clipe da música Jigsaw Falling Into Place (banda Radiohead).

O sistema visual está conectado aos sensores de posição desde o início de nossa gestação. Intimamente relacionado aos músculos posturais, o sentido da visão tem a tarefa de manter o mundo estável. O que leva aos ajustes necessários nos olhos, na cabeça e na postura para compensar as mudanças no fluxo óptico que acompanham as alterações de movimento.

A visão é fonte direta de informações sobre o próprio corpo e ajuda a ligar nossa imagem ao ambiente que estamos. Podemos nos enxergar no espaço e calibrar continuamente o sistema motor. Esse aspecto perceptivo contribui para a construção da própria imagem.

 

Pela janela do carro, o movimento coexiste com o equilíbrio

Pela janela do carro, o movimento coexiste com o equilíbrio

A interpretação das informações visuais sobre o movimento no espaçovisão conscientefornece dados de como o corpo se relaciona com o ambiente. Desta maneira, educa o corpo, desempenhando forte papel postural. Com frequência, a propriocepção visual se sobrepõe ao sistema vestibular e leva a um senso de movimento equivocado. Exemplo disso, quando você está parado no trânsito e o carro ao lado começa um movimento a frente, você tem a súbita impressão que seu carro está se movendo em marcha ré.

As informações recebidas dos órgãos dos sentidos e interpretadas à luz da consciência sofrem interferência da própria consciência. É fácil constatar a dificuldade que sentimos em nos concentrar quando estamos preocupados, agitados ou assustados. Nestas condições, deixamos de ouvir alguém que nos fala diretamente, não enxergamos um objeto à nossa frente e sofremos os reflexos posturais desta situação.

Se por um lado, o movimento é influenciado pela consciência e pelas emoções, por outro lado, definirá a maneira como nos tornamos conscientes de nós mesmos. Contribuirá não apenas para organizar o desenvolvimento das estruturas neurais (nossa ação motora), mas também, ajudará na forma como nos comunicamos com os outros e nos relacionamos com o ambiente. A “corporificação molda a mente” (Shaun Gallagher, 2005) e pode tornar-se forte aliado na reversão de um processo de déficit de atenção ou distração, por exemplo.

Equilíbrio Via de mão dupla - 1A interferência de nossa visão sobre nossa postura é óbvia. Para manter o equilíbrio, buscamos continuamente pontos referência no ambiente. Assim, podemos ancorar nosso olhar.  Durante a execução de posturas de equilíbrio na Yoga (ardha-chandrasana, vriksasana ou virabhadrasana III), evidenciamos a dependência da estabilidade óptica no equilíbrio postural. Assim como, diminuímos a influência da concentração na manutenção destas posturas.  Funciona como uma mão de via dupla, a execução destas posturas exigirá que deixemos de lado toda a série de estímulos capazes de interferir na realização destas posturas, selecionando e aperfeiçoando nossa capacidade de focar.

Qualquer parte do corpo pode ser trazida à luz da consciência. Também, pode deixar de depender de nossa intervenção para  seu funcionamento. O corpo começa a trabalhar sozinho, mantendo a postura e governando os movimentos com base nas inúmeras fontes de informação. Assim, uma pessoa normal e saudável poderá esquecer-se de seu corpo durante boa parte de sua rotina diária. O corpo cuida de si mesmo e, desta maneira, libera o sujeito para que, com facilidade, dedique-se a outros aspectos práticos de sua vida.

Namastê.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s